Atendimento a idosos e as estratégias psicoterapêuticas utilizadas em um serviço-escola de Psicologia

Resumen

Nas últimas décadas, as concepções acerca da velhice mudaram de uma perspectiva de decrepitude e isolamento para a possibilidade de viver novas experiências e desfrutar da aposentadoria. Mas esse novo estilo de vida é economicamente inacessível a muitos idosos. Com o crescente envelhecimento da população brasileira, os serviços de saúde deverão se adaptar ao aumento da demanda por atendimento ajustando-se às necessidades biopsicossociais do sujeito envelhecido. Este estudo busca descrever e analisar as queixas de pacientes idosos e as práticas clínicas produzidas em um serviço-escola de Psicologia em São Paulo. Consultamos 46 prontuários não-identificados de pacientes com 60 anos ou mais atendidos em psicoterapia entre 2015 e 2019. As temáticas mais abordadas por esses pacientes perpassam as relações sociais e as perdas ocasionadas pelo envelhecimento. Contudo, variáveis sociais e econômicas não foram incluídas nos esforços de compreensão e tratamento dos usuários desse serviço. Além disso, a maioria das análises estudadas não estava embasada em referenciais teóricos sobre envelhecimento. Destacamos a urgência da inclusão desse debate na formação de futuros profissionais de Psicologia e da Saúde.

https://doi.org/10.32995/praxispsy.v23i38.187
PDF